Que desperdício!

pho-4-oatlaxg3yhgeike4tzrtas1kogmavcymddrtgby83s

“Que desperdício!” é o grito escandaloso evocado pelo desperdício descuidado e desnecessário de bens, dinheiro e recursos naturais. É um grito justificado, porque o desperdício, por definição, é uma “perda intencional”, e a mentalidade por trás dessa filosofia de “jogar fora” é aquela que faz mal. Mas, pelo menos o desperdício destes valiosos recursos acabará deste lado da eternidade. Há um outro desperdício, o maior desperdício do mundo inteiro, um desperdício que chega à eternidade: é o desperdício de uma alma! Ora, se alguma vez houve uma causa para a justa indignação, que seja para a perda devastadora de multidões de almas!

“A coisa mais inútil em todo o universo de Deus é que algum pecador pereça” (Talmage). Perecer! Quando Deus deu Seu Filho unigênito para derramar Seu sangue para que o mundo fosse salvo? Que desperdício, que em todo o mundo a morte por suicídio arrebate anualmente um milhão de almas! Que desperdício que, por causa dessa epidemia, não poucos pais são privados de seus filhos! Segundo as notícias da NPR, o suicídio é a segunda principal causa de morte entre os jovens entre os dez e os vinte e quatro anos. Que desperdício de almas que legitimamente pertencem a Deus!

Depois há a tragédia dos nascituros, que são levados e jogados fora com pratos e copos descartáveis. Que desperdício! (Felizmente suas almas estão no paraíso com Jesus!) Mas que surja um grito de vingança em protesto contra a destruição e exploração de nossas crianças e jovens causada por uma sociedade humanista determinada a desprezar as leis de Deus!

Visite hospitais e casas de repouso. Considere as condições atrofiadas dos idosos, que desperdiçaram uma vida inteira de saúde e vigor em atividades egoístas, e agora, vencidos pela fragilidade e doença, afundaram em um estado de insanidade ou sedação, tornando impossível o arrependimento. Que desperdício, não apenas para roubar a Deus uma vida de serviço, mas também uma multidão de almas com quem Ele queria passar a eternidade! E que desperdício roubar o mundo de exemplos piedosos de maturidade e sabedoria que só a idade pode oferecer. Como é triste quando homens e mulheres mais velhos cobrem a beleza dos cabelos brancos, desfrutam de prazeres sensuais e adotam um comportamento vergonhoso, tudo isso numa tentativa desesperada de permanecer para sempre jovens. Isso também é um desperdício!

Então considere os sábios de acordo com o mundo. Bogged down com teorias evolucionárias e perguntas tolas, “eles estão sempre aprendendo, e nunca pode chegar ao conhecimento da verdade”. O que tem sido “revelado às crianças” tem sido escondido desses estudiosos “sábios e conhecedores”. De onde vem o homem? Os cientistas saberiam muito em breve, se apenas dessem ouvidos ao aviso dado aos cegos espirituais: em vez de o homem perguntar de onde vem, deveria perguntar para onde vai. Uma visão de sua rápida aproximação ao tribunal de Cristo e de sua aparência diante daquele que criou todas as coisas responderia rapidamente à sua pergunta de onde ele vem, e muitas outras perguntas! Estai, pois, certos, ó sábios, segundo o mundo que rejeitais a luz de Deus, de que também vós tereis de prestar contas das vossas vidas desperdiçadas e das vossas almas desperdiçadas.

Aqueles que professam religião não são melhores. São aqueles que gritam “Senhor, Senhor”, imaginando-se a caminho do céu, mas não fazem a vontade do Pai. Eles não “tremem diante da Sua Palavra”. Eles não O amam com paixão. Não há coração ou calor na sua experiência. Eles não estão aptos para o céu porque o céu é um lugar de intensa espiritualidade. Por fim, aqueles que caminham em silêncio no cristianismo nominal ouvirão Cristo dizer-lhes: “Eu nunca vos conheci; afastai-vos de mim, malfeitores”. Que desperdício de orações que rezavam e hinos que cantavam! Além disso, que desperdício inestimável de almas!

Finalmente, como é que os pregadores modernos tencionam escapar a este grito? Motivados por ambições egoístas, eles desperdiçam a Palavra eterna pregando outro evangelho – um evangelho sem poder, lisonjeiro e piscar de olhos do pecado – fazendo mercadorias de almas e enganando multidões. Ai destes ministros e ai daqueles que confiam neles! O castigo da “perdição eterna excluída da presença do Senhor” os espera. Que desperdício!

Querido leitor, este é o grito ultrajante da sua existência atual? Você permitiu que sua alma e sua vida fossem desperdiçadas em perseguições pecaminosas e egoístas? Eis que há uma “fonte aberta… para o pecado e a impureza”. Há perdão e libertação através do sangue de Jesus. Há um plano perfeito de salvação “enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos”. Podes ser salva até ao fim! O grito “Que desperdício!” pode ser transformado num grito de alegria, “Que redenção!” Oh, que agora mesmo, todos – todo homem, mulher e criança – clamem àquele que disse: “Olhai para mim, e sereis salvos, vós, todos os termos da terra; porque eu sou Deus, e não há outro”. (Isaías 45:22)

Share this post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Deixe um comentário